Alguns materiais de laboratório

 

O laboratório é o local privilegiado para o químico trabalhar. É no laboratório que pode fazer as mais diversas experiências com o fim de testar as suas hipóteses.

 

No entanto, as actividades práticas laboratoriais exigem, do químico, não apenas o conhecimento do material e aparelhos utilizados, mas também o conhecimento de como funcionam cada um deles.

 

Vamos observar a Figura 1 e conhecer alguns dos Materiais que existem num laboratório de Química...!

 

 

1.      Pompete;

2.      Pipeta volumétrica;

3.      Balão volumétrico;

4.      Funil;

5.      Copos de precipitação;

6.      Vidro de relógio;

7.      Cristalizador;

8.      Cronómetro;

9.      Proveta;

10.  Termómetro;

11.  Conta-gotas;

12.  Pipeta graduada;

13.  Pipeta não graduada;

14.  Esguicho de água;

15.  Vareta de Vidro;

16.  Tubo de ensaio;

17.  Ampola de decantação;

18.  Tubo de vidro dobrado;

19.  Balão de fundo redondo;

20.  Tina;

21.  Placa cerâmica;

22.  Tripé;

23.  Bico de Bunsen;

24.  Balão de fundo redondo;

25.  Frascos de reagentes;

26.  Pinças e tenazes;

27.  Suporte metálico;

28.  Tubo de borracha;

29.  Seringa;

30.  Bureta;

31.  Balão de Erlenmeyer;

32.  Almofariz com mão;

33.  Suporte tubos de ensaio;

34.  Eudiómetro;

35.  Espátula;

36.  Balança

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ø     Pompete: instrumentos de borracha que se utilizam para retirar líquidos do interior de frascos com auxílio de pipetas.

Ø     Pipeta pipeta graduada e volumétriva: são utilizadas para medir com exactidão e pequenos volumes de líquido.

Ø     Balão volumétrico: são utilizados para medir com exactidão volumes de líquidos. Utilizam-se freqüentemente na diluição de líquidos.

Ø     Funil: O funil é utilizado para filtrações. Para filtrações mais delicadas (geralmente, em análises quantitativas) emprega-se o funil analítico, que tem diâmetro pequeno e haste maior. Às vezes, o analítico apresenta internamente estrias no cone e na haste.

Ø     Copos de precipitação: Apropriado para reacções, dissolução de substâncias, precipitações e aquecimento de líquidos. Ao ser aquecido, use um tripé com a protecção da rede de amianto.

Ø     Vidro de relógio: peça côncava para evaporação em análise de líquidos.

Ø     Proveta: é usada para medir e transferir volumes de líquidos. Não oferece grande precisão.

Ø     Pipeta graduada e pipeta volumétrica: são usadas para medir com exactidão e transferir pequenos volumes de líquido.

Ø     Esguicho de água: frasco que contem água destilada.

Ø     Vidro de relógio: Peça côncava para evaporação em análises de líquidos. Para aquecê-lo, use tripé com rede de amianto

Ø     Vareta de Vidro: haste maciça de vidro com que se agitam misturas.

Ø     Tubo de ensaio: utilizados para reacções em pequena escala, principalmente de reacção.

Ø     Ampola de decantação: adaptam-se ás argolas e servem para a decantação de líquidos.

Ø     Tina: recipiente em vidro com diversas utilidades.

Ø     Tripé: suporte utilizado com a rede de amianto.

Ø     Rede de amianto: protege peças submetidas ao aquecimento (o amianto distribui uniformemente o calor).

Ø     Bico de Bunsen: é a fonte de aquecimento mais utilizada em laboratório.

Ø  Balão de fundo redondo: nele são aquecidos líquidos e realizadas reacções com libertação de gases. Para aquecê-lo, use o tripé com a protecção da rede de amianto.

Ø     Pinças e tenazes: usadas para manipular objectos.

Ø     Bureta: serve para medir volumes, principalmente em análises.

Ø     Balão de Erlenmeyer: utilizado em titulações, aquecimento de líquidos, dissolução de substâncias e realização de reacções. Ao ser aquecido, empregue o tripé com a protecção da rede de amianto.

Ø     Almofariz com mão: utilizado para triturar e pulverizar sólidos.

Ø     Suporte tubos de ensaio: serve para alojar tubos de ensaio.

Ø     Espátula: - existem com vários formatos, servem para retirar sólidos dentro de frascos